Louvre : os segredos da Vênus de Milo


Admirada, copiada, citada, subvertida, a Vênus de Milo tem fascinado o público, desde a sua entrada no Louvre em 1821. Célebre no mundo inteiro, a mulher sem braços é no entanto mal conhecida.

Venus de Milo corpo inteiro

Em primeiro lugar, deveria ser rebatizada e nomeada corretamente, com o seu nome grego, « Afrodite de Melos ». Contudo, por falta de atributo, a identificação com a deusa do Amor pode ser discutida. Existem muitas estátuas da antiguidade tão misteriosamente fragmentares, mas nenhuma delas despertou tanta especulação. Mais do que o rosto, executado disciplinadamente segundo o cânone clássico ( regra que estabelece as proporções ideais da figura humana), a carne palpitante revelada sob o cinzel do escultor sempre exerceu uma discreta sedução.

Vênus de Milo escultura grega

 

A deusa parece ter sido retratada no momento em que sua roupa começa a escorregar, sem por isso esboçar, qualquer gesto de pudor. Mais ainda do que na iconografia antiga de Afrodite no banho, o escultor estabelece um jogo sutil entre o que é mostrado e o que é (ainda) dissimulado. Orientada segundo várias linhas diagonais divergentes, a estátua convida o espectador a continuar o jogo, rodando progressivamante à sua volta.

Por que a Vênus de Milo é tão famosa ?  

Um dos motivos da celebridade da Vênus de Milo é sem duvida o talento com o qual o artista representou a carne no mármore, uma pedra dura, fria. O escultor soube representar um corpo que inspira realismo, leveza e sensualidade.

Os segredos da Vênus de Milo

Vênus de Milo, 130 – 100 a.C, mármore de Paros, altura 2.11 cm, descoberta em Milo, ilha grega em Ciclades – Departamento de Antiguidades gregas, etruscas e romanas do Museu do Louvre.

A Vênus de Milo estrela do Louvre
CURSOS ON-LINE DE HISTÓRIA DA ARTE 

@beminparis está expandindo sua atuação na cultura através de cursos on-line de história da arte e cultura francesa. Você ama história da arte e cultura francesa, é iniciante ou quer aprofundar seus conhecimentos de onde você estiver, esta oportunidade é para você.

Os cursos são planejados e apresentados por Edis Lima, formada como Conferencista Nacional na França, com dez anos de experiência como Guia Cultural em Paris em museus como o Louvre, o museu d’Orsay, Centro Pompidou, Castelo de Versalhes e outros.

Preencha o formulário e seja o primeiro a ser informado sobre nossos cursos on-line, enriquecendo seus conhecimentos e repertório, direto de sua casa. Clique aqui.

O perfil @museusdeparis é um catalogo eletrônico dos mais variados museus da capital francesa. 

COMPARTILHAR

POSTS RELACIONADOS

Leda por Gustave Moreau
Gustave Moreau : museu secreto e surpreendente em Paris

Origem do simbolismo O simbolismo surge no final do século XIX, reunindo pintores, escultores, escritores e músicos. Eles querem traduzir o irracional, seus desejos conscientes e inconscientes. Enquanto a revolução industrial promove a ciência, a matéria, o realismo e a razão, o simbolismo exalta o imaginário, os sonhos, os fenômenos sobrenaturais, o misticismo e as…

LER MAIS
10 curiosidades sobre Versalhes

Símbolo da perfeição clássica, o conjunto composto pelo castelo, seus jardins e Trianon forma um universo complexo construído, majoritariamente, no reinado de Luís XIV, que não mediu esforços para a contratação dos maiores artistas, arquitetros, pintores e mestres em jardins, de seu tempo.   O famoso « Rei Sol », herdou de sua mãe Ana da Áustria,…

LER MAIS
obra-prima de Tissot
O d’Orsay reabre com exposição de James Tissot

Reabertura dos museus de Paris Paris celebra a reabertura progressiva de seus museus após três meses fechados desde o início da Pandemia. O museu d’Orsay, dos mais frequentados, inclusive, pelos franceses, reabriu dia 23 de junho com uma retrospectiva do artista francês James Tissot (1836-1902), considerado um dos pioneiros da pintura moderna. Tissot e o…

LER MAIS
Eugène Delacroix
Na intimidade de Delacroix

No passeio guiado pelo bairro histórico de Saint-Germain des Prés, sempre que possível, entramos pelo menos no pátio de museu Delacroix, onde viveu o artista, um dos maiores nomes do Romantismo na França. O museu Delacroix fica no primeiro andar de um pequeno prédio do n° 6, rue de Furstenberg, local onde Delacroix morou e…

LER MAIS

COMENTÁRIOS

instagram | @beminparis

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.