Louvre: a arte da pintura em pastel


Exposição de pintura no museu do Louvre em Paris

O museu do Louvre reune pela primeira vez,  uma das mais excepcionais coleções de pastéis européus dos séculos XVII e XVIII. A coleção apresenta 120 pastéis, dentre eles, algumas obras-primas, como o Retrato da marquesa de Pompadour, pelo artista Maurice Quentin de La Tour.  A técnica da pintura em pastel, é utilizada desde o final do século XV, e ganhou força, em especial, na Itália e na França durante o século XVIII.  Entre os mestres mais talentosos da arte do pastel, estão a artista italiana, Rosalba Carriera e os pintores franceses, Jean-Etienne Liotard, Maurice Quentin de La Tour, François Boucher, Elisabeth-Louise Vigée Le Brun, Jean-Baptiste Siméon Chardin, ou ainda Jean-Marc Nattier… que marcaram a histόria da arte trabalhando com a técnica do pastel, em especial, durante os reinados de Luίs XV e Luίs XVI. Foi uma técnica muito utilizada por grandes pintores contemporâneos, como Edgar Degas, Odilon Redon e Pablo Picasso.

Rosala Carriera artista italiana

A técnica da pintura pastel

A técnica da pintura em pastel

Essas obras de extrema fragilidade foram executadas com com um pό colorido comparado àquela camada fininha que cobre as asas da borboleta.

A fim de criar pastéis duros e macios, os pigmentos são moídos em uma pasta com água e um aglutinante de goma e, em seguida, enrolados ou pressionados em palitos. O nome “pastel” vem do latim medieval Pastellum, pasta de malha, ou apenas pasta. A palavra francesa pastel apareceu pela primeira vez em 1662. A maioria das marcas produz gizes de uma cor, cujo pigmento original tende a ser escuro, desde pigmento puro até quase branco, misturando diferentes quantidades de giz. Esta mistura de pigmentos com gizes é a origem da palavra “pastel” em referência a “cor pálida”, pois é comumente usado em cosméticos e na moda.

Quando totalmente coberto com pastel, o trabalho é chamado de pintura em tons pastel; quando não, um esboço pastel ou desenho. As pinturas em Pastel, sendo feitas em um meio que possui a maior concentração de pigmento de todos, refletem a luz sem refrear o escurecimento, permitindo cores muito saturadas.

Uma das possiveis fihas de Luis XV

Exposição pintura pastel Louvre

A fragilidade do pastel

A passagem do tempo, que é um problema para as tintas a óleo e para a aquarela, não altera as obras feitas com pastel. A única desvantagem do pastel é a pouca aderência, por ser um pó. Ou seja, ele é facilmente desprendido da superfície. Mas o problema pode ser resolvido por meio de fixadores e ou por meio do emolduramento das obras, considerada uma proteção contra a luz, o calor e a umidade.

Exposiçao pintura pastel no Louvre

Esta coleção do museu do Louvre foi restaurada graças ao mecenato e patrocίnio da fundação American Friends of the Louvre.

Exposiçao no maior museu do mundo Louvre

O Retrato da famosa Marquesa de Pompadour

Marquesa de Pompadour Favorita do rei

Madame de Pompadour foi uma das raras mulheres tendo desempenhado um papel preponderante na vida artίstica, intelectual e polίtica do século XVIII. Amante oficial do rei Luίs XV, a famosa « Favorita » do monarca é representada em seu gabinete em seu papel de protetora das artes. Maurice Quentin de La Tour representa a marquesa, rodeada por atributos que simbolizam a literatura, a música, a astronomia e a gravura. Fazendo-se representar com tais referências artίsticas e literárias Madame de Pompadour objetiva chamar a atenção de Luίs XV para a  extraordinária evolução intelectual, moral, filosόfica e polίtica, efervecentes em Paris naquele perίodo e, dificilmente assimiladas na Corte de Versalhes, restrita à sua etiqueta e princίpios.

Maurice de La Tour

Maurice Quentin de La Tour

 

A vida e a influência das Favoritas dos rei da França é um dos temas abordados durante nossa visita guiada no Palácio de Versalhes. Oh ! Versalhes ! se aquelas paredes falassem !

A exposição « En société : Pastels du Louvre des XVIIe et XVIIIe siècles », fica no Louvre até o dia 10 de setembro de 2018.

O mesmo bilhete de visita do museu é válido para o acesso à essa exposição sublissime !

Pintura no Louvre

O Museu do Louvre possui um acervo de 38 mil obras expostas em 66.000 metros quadrados de galerias de exposição e oferece ao visitante a possibilidade de inúmeros temas de visita.

OUTROS POSTS SOBRE O LOUVRE

Conheça a Galeria de Apolo, cuja construção foi encomendada por Luis XIV. Nesse link.

A menos visitada mas não tão menos impressionante Galeria de Médicis, com 27 pinturas do artista flamengo, Rubens. Leia aqui.

O museu do Louvre abriga ainda, um das mais vastas coleções de Antiguidades Egpcias no mundo. Aqui.

COMPARTILHAR

POSTS RELACIONADOS

Paris capital da moda e da criação
Versalhes inspira coleção de Alaia

Desde a morte do costureiro Azzedine Alaia em novembro de 2017, seu antigo atelier foi transformado em espaço de exposição de suas coleções. Até 6 de janeiro de 2019, uma de suas primeiras e mais impressionantes coleções poderá ser admirada no 18, rue de la Verrerie, no Marais. A exposição intitulada L’Alchimie secrète d’une collection…

LER MAIS
Sugimentp da arquitetura classica francesa em Cheverny
Castelo de Cheverny no Vale do Loire: famoso castelo do Tintin

Vocês estão sempre me perguntando sobre passeios perto de Paris. Uma das regiões mais prόximas da capital francesa é a região do Vale do Loire (a cerca de 2h20 de carro) famosa pela presença de seus inúmeros e majestosos castelos. A região do Vale do Loire é também conhecida por ser uma região vitivinícola e…

LER MAIS
Museu Marie Curie: histόria e memόria cientίfica

Em novembro de 1891, Maria Sklodowska deixa a Polônia natal como governanta para realizar o sonho de estudar na Sorbonne, em Paris, longe de imaginar o importante legado que deixaria para o mundo, como Marie Curie. Aos 24 anos, a brilhante estudante ingressa na Sorbonne para seguir seus estudos em Fίsica e Matemática. Em 1894,…

LER MAIS
rue du Cherche Midi
Rue du Cherche-Midi : uma rua, meus endereços

Finalmente, tirei do papel a ideia do post « uma rua, meus endereços » De forma exaustiva não dá para citar todos os endereços bacanas da rua escolhida, pois são numerosos, mas quero com essa ideia falar de alguns dos preferidos. Nesse post de estréia, vou falar da rue du Cherche-Midi, uma rua das mais charmosas de…

LER MAIS

COMENTÁRIOS

instagram | @beminparis