Fatima Guerrout : mãos de fada no estilismo


Nesta categoria PERFIL do Blog, mostraremos o universo de profissionais e artistas da criação e do savoir-faire à francesa, de diferentes segmentos e brasileiros inspiradores de passagem pela capital francesa.

Conheci o trabalho da  talentosa estilista Fatima Guerrout e fiquei impressionada por suas suas delicadas criações. Tenho a alegria de estrear essa categoria do Blog, com uma entrevista exclusiva dela.

Como surgiu seu interesse pelo estilismo?

Sempre fui apaixonada pelo universo da moda desde criança, quando costumava desenhar princesas vestidas com modelos diferentes e também confeccionava inúmeros vestidos para minhas bonecas Barbie… ficava fascinada pelos vestidos em filmes dos anos 50, mas até então, não imaginava, entrar para o mundo da moda um dia. Tive o ‘clique’ ainda na adolescência, quando cursei artes plásticas e tive que escolher entre a fotografia, arquitetura e a moda. A moda foi minha terceira opção e passou a ser a primeira, graças à minha irmã, Berkahem. Eu adorava moda, mas não pensava nela como profissão. Minha irmã me convenceu a acreditar que eu tinha mesmo mais talento para a moda do que para a arquitetura.

FB_IMG_1432675307010

A estilista Fatima Guerrout

Qual a sua trajetória no estilismo?

Depois do curso de Artes Plásticas (equivalente ao Ensino Médio), cursei moda em uma escola particular, a M.J.L, que tem unidades em Estrasburgo e Paris. Fiz meu primeiro estágio na Maison Christian Lacroix e, em seguida, na Maison John Galliano, onde fui contratada ao final de 6 meses de estágio e onde permaneci por 5 anos. Trabalhei, mais tarde, para a Givenchy e Christian Dior, mas foi na Maison Galliano onde me senti realmente realizada. A Maison Galliano me transmitiu o gosto pela Couture e me guiou nesse caminho… a técnica e o refinamento que me foram transmitidos foram de uma enorme riqueza e tenho grande reconhecimento pela Maison Galliano por esse magnífico ‘presente’.

Já formada, como se deu a evolução de sua carreira?

Quando entrei para a Maison Galliano, percebi que muitas peças eram cortadas no viés… e, como eu tinha acabado de concluir o curso, ainda não conhecia essa técnica. Os vestidos eram esplêndidos, tão delicados e bonitos, que eu mal ousava tocá-los. Naturalmente, fui sendo conduzida a buscar compreender essa técnica, que não é simples. Madeleine Vionnet, a rainha do corte viés, tinha sua concepção baseada em quatro pilares: proporção, movimento, equilíbrio e verdade. A harmonia desses quatro princípios é a expressão mais realista da qualidade de seu trabalho. Os vestidos de Vionnet são de tirar o fôlego… meu sonho é aproximar minhas criações dessa beleza absoluta.

Como você traduziria estilo?

Profissionalmente, estilo, para mim, é a técnica, a perfeição e o amor dedicado a uma peça bem feita. Pessoalmente, a liberdade, a confiança em si e a arte de nos aceitarmos como verdadeiramente somos.

Como nasceu a marca Fatima Guerrout?

Quando conclui a escola de moda, já tinha vontade de criar minha própria marca, que era um projeto em comum com minha irmã, da área de gestão. Priorizei uma primeira experiência em grandes Maisons e, cinco anos mais tarde, criamos juntas a Maison Fatima Guerrout.

IMG_20150409_221657

 

 

 

 

FB_IMG_1451833992443

 

 Para mim, o estilismo é uma forma de expressão… como uma necessidade, é minha vida; como um pintor, que pinta todos os dias de forma natural.

 

Quais são suas fontes de inspiração?

A feminilidade, a delicadeza. Sempre tive uma sensibilidade apurada. A papoula é a flor da minha infância… a flor que eu analisava, e podia observar por dias inteiros, para tentar compreender como uma flor tão enrugada se transformava em pétalas tão doces, tão finas e leves como o vento… eu perseguia essa fragilidade traduzida pelo vento e também esse vermelho tão perfeito, um vermelho iluminado, cor muito presente nos meus desenhos de infância… minha flor fetiche. Adoro observar a natureza, bela, forte e ao mesmo tempo, delicada. Gosto de coisas simples e minhas coleções são muito influenciadas pela natureza. Acho que a feminilidade que traduzo em minhas peças vem da natureza e dos meus vestidos de princesa, confeccionados por minha mãe quando eu tinha apenas 3 anos. Um deles me marcou particularmente. Era um vestido de cetim, na cor bordeaux, tinha bordados de tulipas de organza na cor branca, com fios de ouro.

Como é definida a marca Fatima Guerrout?

A marca Fatima Guerrout é uma marca de Prêt-à-porter de luxo. A mulher que veste Fatima Guerrout ama a chique “Couture” … é uma mulher que é elegante em qualquer circunstância, seja para o dia ou noite. As formas são fluidas, puras e geralmente cortadas no viés para maior conforto e liberdade de movimento. Trata-se de uma mulher ultrafeminina, sutil, única, delicada e glamurosa, sem excesso… em resumo, uma mulher “Couture”. Uma peça de luxo é, antes de mais nada, o resultado de um trabalho de perfeição, que obedeça aos critérios do luxo, aliados ao uso de matérias-primas de qualidade.

Quais os seus tecidos e matérias-primas de predileção?

O tule de seda, a mousseline de seda e a renda de Calais… as mais finas e leves matérias-primas, como plumas ou pétalas de papoulas… tudo o que remeta ao sonho, que seja evanescente, mas também o crepe de lã e o cachemire para o inverno.

 

IMG_20150331_231712

 

Como é fazer moda em Paris, considerada a “capital da moda”?

Para mim, Paris representa a liberdade, a graça, a ultrafeminilidade, o luxo, a elegância discreta. Procuro traduzir tudo isso em minhas criações… um luxo que não se expõe, mas um luxo discreto, aperfeiçoado, nos mínimos detalhes, mesmo nos acabamentos internos da roupa, que só vê quem veste. Cada detalhe é importante e esse zelo também é luxo.

Um endereço em Paris para revelar aos nossos leitores?

Adoro Paris e é muito difícil escolher um só lugar… mas posso recomendar o Parque Monceau, onde corro aos fins-de-semana e o Café Pouchkine, pelas deliciosas pâtisseries franco-russas.

 

2011-04-RobeF-01

2011-04-RobeF-02

Para finalizar, que conselhos sobre estilo daria a nossas leitoras?

Sempre aconselho minhas clientes a serem elas mesmas. Nós nos sentimos sempre mais bonitas quando nos sentimos confortáveis com a roupa. Nunca tentar imitar outra pessoa. Cada mulher é única e tem seus próprios atributos que devem ser valorizados. A moda deve estar a serviço da mulher e não o contrário.

 

FB_IMG_1447274504503

A marca Fatima Guerrout tem fabricação própria na França e trabalha com os tamanhos do 36 ao 44.

Confira o site que é também de  E-commerce : http://www.fatimaguerrout.com

 

 

COMPARTILHAR

POSTS RELACIONADOS

A exclusiva suite Coco Chanel no Ritz

Vocês que me acompanham nas redes sociais (Instagram e Snapchat #beminparis) viram que nos últimos dias tive uma agenda movimentada e très glamour, com direito a um final de semana em Courchevel, a estação de esqui mais luxuosa da França (vou postar em breve todos os detalhes da viagem). Nesse post quero falar da minha…

LER MAIS
A Paris de Reinaldo Lourenço na Z Magazine

  Caros leitores e seguidores da @beminparis nas mídias sociais, Tenho o grande prazer de fazer parte do time de colunistas da Revista Z Magazine, de Campinas. (sim, Guia de turismo na França, blogueira, Snapchateira e ainda colunista 🙂 J’adoore cette vie! Sofisticada e elegante, a Z Magazine é campineira de nascimento, cosmopolita por vocação,…

LER MAIS
Inspiração medieval : exposição excepcional de vestidos reais

A Basílica de Saint Denis é considerada o primeiro monumento no estilo gótico, na região Ile-de-France.  Conhecida por abrigar mais de 70 estátuas fenerárias e túmulos reais, está situada a 5 km do centro de Paris. Na minha recente visita à Basilica de Saint Denis, tive a feliz surpresa de descobrir uma exposição excepcional realizada…

LER MAIS

COMENTÁRIOS

instagram | @beminparis