Champanhe : uma viagem pelos sentidos


 

Rosé, blanc de blancs ou blanc de noirs, qual o seu estilo ? O champagne obtém sua elegância e, provalvemente sua cor, da mistura de três castas: Chardonnay (uva branca), Pinot noir e Pinot Meunier (uvas tintas).

Pinot noir

Conhecer o champagne é mergulhar em um universo de vinhos espumantes, mas sobretudo, vinhos de harmonia entre castas.

Da mistura de castas, uvas brancas – chardonnay – e duas tintas –  pinot noir e meunier, nasce a harmonia de uvas produzidas em diferentes vilarejos e em diferentes parcelas (chamados de “Crus”).

Quando a colheita é considerada excepcional, o champanhe é classificado “millesimé”, e é produzido da mistura de vinhos de diferentes Crus, com uvas do mesmo ano.

São muitos os parâmetros, com os quais trabalham os mestres de caves para compor o estilo de uma cuvée (vinho específico)! O champanhe produzido unicamente com a uva chardonnay, resulta no « blanc de blancs »,  elegante e fresco. Caso sejam usadas uvas tintas, o resultado será o « blanc de noirs »,  um champanhe de  estilo forte e mais próximo do vinho.  E como é produzido um rosé ? Basta acrescentar uvas tintas na composição e deixá-las, no tanque de fermentação, o tempo necessário para que o sumo transparente se torne colorido, em um processo chamado de maceração (contato da casca com o sumo da uva).

O período de abertura da colheita varia de acordo com os crus (as diferentes parcelas) e é determinado pelo CIVC – Comitê Interprofissional do Vinho da Região Champagne, segundo critérios que visam obter qualidade máxima. Na região do Champanhe, o período da colheita varia de um ano para o outro e ocorre entre meados de setembro e início de outubro.

Chardonnay

 

As uvas são colhidas sadias e em estado pleno de maturação. A qualidade dos futuros vinhos depende do equilíbrio dos níveis de açúcar e o nível de acidez natural da uva.  Medidas são tomadas regularmente, durante as semanas que precedem a colheita, visando ao bom acompanhamento da evolução desses dois fatores. A colheita é realizada manualmente e as uvas são levadas até a prensa, o mais rápido  possível, afim de evitar todo risco de oxidação.

As uvas são prensadas separadamente, segundo a casta e de acordo com as parcelas, onde são cultivadas. A idade da uva também é levada em conta, sendo separadas as mais novas das mais antigas. Os sucos, e mais tarde, os vinhos, assim obtidos, terão características próprias aos seus terroirs (*terroir = clima, relevo, solo, subsolo e savoir-faire humano).

Para apaixonados por enologia ou simplesmente apreciadores de bons vinhos, a descoberta dos segredos desse fabuloso néctar, na prodigiosa e “gourmet” região do Champanhe, proporciona ao visitante uma experiência única.

 

Champagne

 

E mais!

 

Madame Clicquot : a grande dama da Champanhe – Leia aqui

COMPARTILHAR

POSTS RELACIONADOS

Hautvillers : o coração do vinhedo da Champanhe

A Champagne compreende pouco mais de 33,5 mil hectares divididos entre 15 mil viticultores. São 349 casas, 43 cooperativas e 4.651 produtores com produção anual estimada de 386 milhões de garrafas. Visitar a Champanhe é ter a certeza de estar descobrindo uma região excepcional que atrai visitantes e negociantes de todo o mundo. Dentre as…

LER MAIS
Avenue de Champagne, « a avenida mais cara do mundo »

Inscrita no Patrimônio mundial da humanidade, a Avenue de Champagne, em Epernay, no coração da região Champagne-Ardenne sedia algumas das mais prestigiadas maisons de Champanhe, o que lhe vale o tίtulo de « avenida mais cara do mundo » ou ainda « Champs-Elysées do Champanhe ». Desde o final de século XVII, um importante labirinto de caves  subterrâneas…

LER MAIS
Visitando as históricas Caves Moët & Chandon

  Considerada a mais famosa maison de Champanhe, a Moët & Chandon tem sede em Épernay, conhecida como  a « capital do Champanhe ». Épernay tem cerca de 25.000 habitantes e recebe negociantes de toda parte do mundo voltados para o comércio do champanhe.  Ao lado de Reims, Épernay é uma das principais cidades da região Champanhe–Ardenha,…

LER MAIS

COMENTÁRIOS

instagram | @beminparis

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram Access Token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.