Balenciaga : exposição de moda no Museu Bourdelle


O Museu Bourdelle

Escultor francês, Antoine Bourdelle (1861-1929) instalou seu atelier e residência numa rua tranquila do bairro de Montparnasse, a partir de 1885, lugar de moradia de predileção de artistas da época.

Colaborador de Rodin, Bourdelle conduziu sua carreira inspirado no grande mestre da escultura e como Rodin, também quis transformar seu atelier em museu. O museu Bourdelle abriga uma coleção extraordinária de bronzes, gessos e mármores de Bourdelle, fotografias, desenhos e documentos de arquivo.

Algumas esculturas de Bourdelle estão expostas nos jardins do museu

 

 

Cristobal Balenciaga celebrado no museu Bourdelle

O museu-atelier traduz a atmosfera em que vivia e trabalhava o artista e o ambiente permeado de estátuas monumentais em mármore branco e bronzes de Bourdelle serve de vitrine ideal para destacar a pureza dos vestidos pretos de Balenciaga. A cor preta é o fio condutor da exposição « Balenciaga : l’ouvre au noir », organizada pelo Palais Galliera, museu da moda de Paris.

Nascido em uma pequena localidade no País Basco, Cristóbal Balenciaga começou a trabalhar como aprendiz de alfaiate, aos doze anos de idade. Com a Guerra Civil Espanhola (1936-1939) Balenciaga foi obrigado a fechar suas lojas e veio para Paris, onde abriu uma loja na Avenue George V , em agosto de 1937.

Na França, Balenciaga se tornou um estilista original e reconhecido. Em 1951, ele transformou totalmente a silhueta, alargou os ombros e removeu a cintura de suas criações. Em 1955, desenhou o vestido de túnica, que, mais tarde, virou o vestido chemise de 1957. Em 1959, seu trabalho tornou-se um império, com vestidos de cintura alta e casacos cortados como quimonos. Tais criações são consideradas obras-primas da alta costura das décadas de 1950 e 1960.

A exposição destaca criações de Balenciaga na cor preta – sua cor predileta. Os modelos são tão originais e incrίveis que dão a impressão de que o preto é diluίdo em vários tons, sem falar no trabalho espetacular em bordados e pérolas, realçados em tecidos como o veludo e o cetim, além da renda.

Certamente, uma das mais incrίveis exposições de moda das últimas temporadas. Bela experiência apreciar as criações magistrais de Balenciaga e descobrir a extraordinária escultura de Bourdelle.

A exposição « Balenciaga : l’ouvre au noir », no museu Bourdelle, vai até 16 de julho de 2017.

Museu Bourdelle – 16, rue Antoine Bourdelle, 75015
Metrô: Montparnasse – Bienvenue
Aberto das 10h às 18h, de terça a domingo,

Como museu municipal, a coleção permanente tem entrada gratuita e o museu é fechado às segundas-feiras e feriados.

 

E mais!

Curso de moda em Paris – Leia aqui.

COMPARTILHAR

POSTS RELACIONADOS

Exposição Universal Paris
Art Nouveau: Alphonse Mucha no Museu do Luxemburgo

O segundo semestre em Paris é quando as grandes exposições temporárias são lançadas e para mim, como Guia Conferencista, representa sempre uma oportunidade de conhecer melhor a obra de determinado artista através de obras excepcionais emprestadas de coleções privadas, como a exposição sobre o perίodo azul e rosa de Picasso que reune obras do artista…

LER MAIS
Exposiçao pintura pastel no Louvre
Louvre: a arte da pintura em pastel

O museu do Louvre reune pela primeira vez,  uma das mais excepcionais coleções de pastéis européus dos séculos XVII e XVIII. A coleção apresenta 120 pastéis, dentre eles, algumas obras-primas, como o Retrato da marquesa de Pompadour, pelo artista Maurice Quentin de La Tour.  A técnica da pintura em pastel, é utilizada desde o final…

LER MAIS
Martin Margiela
Martin Margiela em duas exposições em Paris

Paris dedica duas exposições retrospectivas ao grande estilista belga Martin Margiela. Uma retraça sua trajetόria no museu Galliera, a outra, no museu das Artes Decorativas, aborda seus anos de colaboração com a maison Hermès. Primeira retrospectiva dedicada a Martin Margiela, em Paris, a exposição retraça, da primavera-verão 1989 a primavera-verão 2009, a carreira do estilista,…

LER MAIS
Pissarro : pilar do impressionismo

Exposição “Pissarro à Éragny : La nature retrouvée” (Pissaro em Éragny : reencontro com a natureza) Até 9 de julho de 2017, no Museu do Luxemburgo. Neste último domingo, quem me acompanhou pelo Stories do Instagram @beminparis pôde ver parte da exposição Pissarro no Museu do Luxemburgo e de quebra, fazer um passeio guiado comigo entre o…

LER MAIS

COMENTÁRIOS

instagram | @beminparis